Parece um pouco inacreditável, mas a segurança dos Estados Unidos pode estar nas mãos do nível de proteção de um Android 4.4. Isso mesmo. Donald Trump, novo presidente do país, parece ter ignorado a instrução do Serviço Secreto e continua usando seu celular antigo para acessar a internet e usar o Twitter - o que pode abrir brechas para ataques de hackers.

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

Créditos: Reprodução/NYT

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

Ninguém confirma oficialmente qual é o modelo usado por Trump, mas, pelas fotos publicadas com ele e seu aparelho, tudo indica que o modelo seja um Galaxy S3, lançado pela Samsung em 2012. Detalhe: a empresa não lançou nenhuma atualização para o modelo desde a versão KitKat, de 2013.

Como qualquer usuário de Android deve saber, um aparelho abandonado pela fabricante há tanto tempo já não é muito seguro para ser usado. Uma pessoa comum ainda pode aceitar o risco e continuar usando seu celular, mas, quando se trata de alguém em um cargo tão alto, o perigo se torna muito maior. Afinal de contas, Trump é um alvo de interesse de qualquer hacker no mundo e, com a ciberguerra se tornando um fator cada vez mais importante da política global, qualquer brecha é um perigo.

O Serviço Secreto orienta os novos presidentes a substituírem seus celulares ao assumirem o cargo. Barack Obama tinha um BlackBerry quando chegou ao poder que foi substituído por outro aparelho completamente travado, incapaz de fazer fotos, enviar mensagens, reproduzir música, fazer chamadas ou se conectar à internet.

Com OlharDigital/Via The Guardian